Vendas do varejo no Brasil atingem maior patamar em 20 anos. Dólar opera em queda

As vendas no varejo brasileiro cresceram 3,4% em agosto na comparação com julho, mostrou nesta quinta-feira (8) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com esse resultado, o volume de vendas do varejo atingiu o maior patamar da série histórica da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) do IBGE, ficando 2,6% acima do recorde anterior, de outubro de 2014.

Frente a agosto de 2019, na série sem ajuste sazonal, o comércio varejista cresceu 6,1%. A expectativa, segundo o consenso Bloomberg, era de que as vendas no varejo tivessem subido 6% na base de comparação anual e 3% no comparativo mensal, após alta de 5% no período anterior. Já o acumulado nos últimos 12 meses foi 0,5%.

No comércio varejista ampliado, que inclui veículos, motos, partes e peças e de material de construção, o volume de vendas cresceu 4,6% em relação a julho, enquanto a média móvel do trimestre foi 7,6%. Em relação a agosto de 2019, o varejo ampliado cresceu 3,9%, contra 1,6% em julho de 2020, segunda taxa positiva consecutiva. O acumulado nos últimos 12 meses foi de -1,7%. Saiba mais

Parlamento Europeu não ratifica acordo entre União Europeia e Mercosul por preocupações com a política ambiental do Brasil

O Parlamento Europeu aprovou nesta quarta-feira, 7, uma resolução que manifesta oposição à ratificação do acordo comercial entre União Europeia e Mercosul por preocupações com a política ambiental do governo de Jair Bolsonaro.

Aprovado por 345 votos a favor, 295 contra e 56 abstenções, o texto diz que o Brasil vai contra os “compromissos feitos no Acordo de Paris, particularmente no combate ao aquecimento global e na proteção da biodiversidade”.

O alerta consta em emenda a um relatório de 2018 sobre as políticas comerciais do bloco. O documento concluía que a integração com os sul-americanos teria o potencial de diversificar as cadeias produtivas da Europa e poderia criar um mercado conjunto de aproximadamente 800 milhões de habitantes. Saiba mais

Dólar opera em queda nesta quinta-feira

O dólar opera em queda nesta quinta-feira (8), depois de fechar a última sessão em alta por temores fiscais domésticos, com esperanças de estímulo nos Estados Unidos continuando a impulsionar o apetite global por ativos arriscados.

No exterior, as atenções seguem voltadas para expectativas de que pelo menos um acordo parcial sobre mais estímulos fiscais possa acontecer nos Estados Unidos e para a divulgação de dados sobre pedidos semanais de auxílio-desemprego, que ficaram em 840 mil na semana encerrada em 3 de outubro – acima dos 820 mil pedidos esperados, segundo pesquisa da Reuters, e ainda pairando em níveis de recessão.

Na véspera, todos os principais índices de Wall Street terminaram em forte alta depois que o presidente norte-americano, Donald Trump, pediu ao Congresso que aprove pacotes de ajuda para o combate ao coronavírus, depois de abruptamente suspender as negociações de um projeto abrangente.

Por aqui, as atenções seguiram voltadas para as discussões em torno do financiamento do novo programa social do governo, o Renda Cidadã, em meio a incertezas sobre a saúde das contas públicas e andamento da agenda de reformas. Saiba mais

Ibovespa sobe puxado por Petrobras e bancos em dia de alta no exterior

O Ibovespa opera em alta nesta quinta-feira (8) em mais um dia de bom humor no exterior. O que mais mexe diretamente no Brasil é o petróleo, que sobe após cair na véspera. Ontem, diversas plataformas de petróleo foram evacuadas no Golfo do México por conta da aproximação do furacão Delta. Calcula-se que a paralisação resulte 1,5 milhões de barris que não serão produzidos por dia. Com isso, o barril do Brent – usado como referência pela Petrobras – sobe 2,05% a US$ 42,85 e o barril do WTI avança 2,08% a US$ 40,78.

Já no noticiário doméstico, chama atenção a declaração de Bolsonaro de que a palavra final da Economia compete a ele e ao ministro Paulo Guedes. Anteriormente, ele havia dito que só quem decidia era Paulo Guedes.

No entanto, Bolsonaro reafirmou que tem uma “lealdade mútua” com o ministro. Na tarde de ontem, Guedes acalmou o mercado ao dizer que não existem planos de prorrogar o estado de calamidade para além de dezembro deste ano nem para estender o Auxílio Emergencial até junho de 2021. Saiba mais

Falta de estímulo federal pode ameaçar recuperação econômica dos EUA

Diretores do Federal Reserve (como é chamado o Banco Central dos Estados Unidos) temem que a falta de um estímulo fiscal adicional possa prejudicar a recuperação da economia americana, segundo mostrou a ata da última reunião do Fomc, divulgada nesta quarta-feira (7).

Em sua última reunião, em 15 e 16 de setembro, os integrantes do BC americano discutiram bastante sobre as perspectivas econômicas em meio a pandemia do coronavírus, já que os membros do Fomc disseram que a economia estava indo melhor do que o esperado em boa parte por causa da ajuda fiscal fornecida pelo governo.

Esse apoio está em risco, pois as negociações entre a Casa Branca e os democratas no Congresso foram interrompidas e podem não ser retomadas antes das eleições de novembro, conforme decisão do presidente Donald Trump nesta semana. Saiba mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Perguntas mais frequentes

  • Cartão de viagens
  • Moedas em espécie
  • Transferências internacionais

Trata-se de um cartão pré-pago, recarregável, que pode ser utilizado para compras em milhões de estabelecimentos credenciados por todo mundo e para saques em milhares de caixas eletrônicos em mais de 200 países.

Você não fica exposto ao risco de variação cambial e sabe exatamente o quanto vai gastar, sem contar a facilidade para efetuar suas compras no débito e saques em qualquer caixa eletrônico internacional.

Sim, utilizando os nossos canais de atendimento como na primeira compra, faça seu pedido de recarga e responderemos em seguida. Aprovando as condições, efetue a transferência da moeda nacional para a conta indicada e o valor em moeda estrangeira estará disponível em seu cartão no mesmo dia do pedido (consulte o horário de corte das recargas). Facilidade de recarga mesmo à distância, mais tranquilidade na sua viagem.

O cartão está disponível nas moedas Dólares Americano, Australiano, Canadense e Neozelandês, Euro, Libra Esterlina e Peso Argentino. Compras e saques são realizados na moeda local do país em que estiver.

Sim. O cartão pré-pago segue todas as regras de segurança como qualquer outro tipo de cartão. No caso de perda ou roubo, o saldo é bloqueado após a comunicação. A reposição do cartão é gratuita e enviada para o local onde solicitar.

Não. Seu cartão é de uso pessoal e intransferível. Para evitar riscos de fraude, não revele suas informações pessoais a ninguém.

Faça sua cotação através dos canais de atendimento e responderemos em seguida. Aprovando as condições, efetue a transferência dos recursos para a conta indicada.

Não há custo adicional nem valor mínimo de compra para retirada na loja. Para delivery, entre em contato e consulte nossas condições.

Não existe valor mínimo para retirada na loja. 

Para delivery, confira nossas condições abaixo:

Cidade de São Paulo e Grande São Paulo

Valor mínimo para entrega equivalente a USD 1.000,00:
Taxa de conveniência R$ 40,00

Valores acima de USD 15.000,00 ou equivalente em outras moedas:
Taxa de conveniência RS 15,00

Interior do estado 

Valor mínimo equivalente a USD 10.000,00
Taxa de conveniência: R$ 2,00 por kilômetro a partir do marco zero

Agendamento e prazo de entrega

USD e EUR (Contratadas até as 16 horas):
48 horas após o fechamento

Demais moedas (Contratadas até as 16 horas):
A combinar, conforme região e disponibilidade da moeda

Temos mais de 10 moedas disponíveis para compra em nossos canais. Consulte um de nossos especialistas para reservar a sua moeda.

O valor máximo é informado no processo de compra e varia de acordo com a capacidade econômica apresentada pelo cliente.

Nossas condições para delivery:

Cidade de São Paulo e Grande São Paulo

Valor mínimo para entrega equivalente a USD 1.000,00:
Taxa de conveniência R$ 40,00

Valores acima de USD 15.000,00 ou equivalente em outras moedas:
Taxa de conveniência RS 15,00

Interior do estado 

Valor mínimo equivalente a USD 10.000,00
Taxa de conveniência: R$ 2,00 por kilômetro a partir do marco zero

Agendamento e prazo de entrega

USD e EUR (Contratadas até as 16 horas):
48 horas após o fechamento

Demais moedas (Contratadas até as 16 horas):
A combinar, conforme região e disponibilidade da moeda

Sim. Porém por questões de segurança, o titular da compra deverá avisar por escrito os dados da pessoa que receberá os valores.

  1. Ficha cadastral preenchida e assinada
  2. Documentos de identificação do cliente
  3. Comprovante de endereço emitido por concessionaria de serviços públicos
  4. Comprovante de capacidade econômica; (exigido para valores acima de US$10 mil ou equivalente em outras moedas)
  5. Documento que evidencie o motivo da remessa.

Sim. Para a realização de uma remessa a taxa de liquidação é de R$ 90,00 por contrato de câmbio.

Após o processo de registro e liquidação da operação, enviamos ao cliente cópia do contrato de câmbio e o comprovante da transferência atestando sua conclusão.

O banco no exterior pode cobrar uma taxa para recebimento da remessa, de acordo com sua política interna.