FMI vê menor retração da economia brasileira em 2020

O Brasil sofrerá queda menos acentuada em sua economia em 2020, de 5,8%, diferença significativa em relação à estimativa de junho, de contração de 9,1%, conforme estimativa do Fundo Monetário Internacional (FMI), que divulgou nesta terça-feira uma série de projeções para a atividade global.

A expansão no próximo ano no Brasil será moderada, de 2,8%, afetada pela menor demanda doméstica que atinge seu amplo setor de serviços.

Tanto a taxa de queda prevista para o Brasil neste ano quanto a de crescimento em 2021 são as mais baixas entre as principais economias da América Latina. O FMI ressaltou que os prognósticos assumem que o país obedecerá à sua regra de teto de gastos, que limita o crescimento das despesas públicas.

A estimativa oficial do Ministério da Economia é de queda de 4,7% no PIB neste ano, com crescimento de 3,2% no ano seguinte.

O FMI ainda alerta para riscos negativos “significativos” ao país, que incluem uma segunda onda da pandemia, “cicatrizes de longo prazo” de uma longa recessão e choques na confiança devido à enorme dívida pública do país. Saiba mais

Mercado eleva projeção para inflação pela 9ª semana e vê alta de 2,47% em 2020

Em meio ao aumento dos preços, em um contexto de estímulos fiscais e monetários para minimizar os impactos da pandemia de coronavírus, o mercado financeiro elevou, pela nona semana consecutiva, as projeções para a inflação neste ano, de 2,12% para 2,47%.

De acordo com o relatório Focus divulgado pelo Banco Central na manhã desta terça-feira (13), a estimativa é de alta de 3,02% para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2021, frente à projeção anterior de inflação de 3,00%.

Os economistas ouvidos pela autoridade monetária praticamente mantiveram a projeção para o desempenho da economia brasileira em 2020, com expectativa de queda de 5,03% para o Produto Interno Bruto (PIB), levemente acima da contração de 5,02% prevista na semana anterior.

Segundo o Focus, a atividade deverá crescer 3,50% em 2021, sem alterações em relação ao último levantamento.

Houve mudança ainda nas estimativas para o câmbio. Agora os economistas veem o dólar encerrando este ano negociado a R$ 5,30 (ante R$ 5,25 previamente), e o próximo, a R$ 5,10 (ante R$ 5,00).

Já com relação à taxa Selic, as projeções foram mantidas em 2,00% ao ano, em dezembro, e em 2,50% a.a., ao fim de 2021. Saiba mais

Europa sofre com segunda onda de Coronavírus

A recuperação econômica da Europa parece cada vez mais abalada, à medida que uma segunda onda de infecções mina o sentimento e o desemprego aumenta à medida que os governos reduzem os esquemas de subsídio salarial.

A pesquisa do sentimento econômico alemão ZEW caiu para seu nível mais baixo desde maio, com novos temores sobre um fim perturbador para o período de transição do Brexit e preocupações sobre resultados contestados das eleições nos EUA se somando às sobre o vírus.

Enquanto isso, o emprego no Reino Unido caiu em uma máxima de 11 anos nos três meses até agosto, à medida que as empresas eliminaram empregos em massa antes do fim programado do esquema de auxílio do governo.

Os dados dos EUA com divulgação posterior incluem a inflação dos preços ao consumidor para setembro e, para aqueles que estão fora de moda o suficiente para se importar, o saldo do orçamento federal para setembro. Saiba mais

Bolsonaro diz que vai se reunir com produtores de soja em meio a preços recordes

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado que vai se reunir com os maiores produtores de soja no Brasil para discutir o preço da oleaginosa, que tem batido recordes e está impactando a inflação dos alimentos.

Bolsonaro disse que a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, está acertando um encontro do governo com os grandes produtores de soja no Brasil, e acrescentou que o “pessoal do campo está feliz” com o maior volume de vendas para a China e a elevação dos preços.

“Semana que vem, com a Tereza Cristina, vamos conversar sobre soja no Brasil. A gente não vai regular, a gente não vai interferir em nada, querer dar uma carteirada, exigir, tabelar, isso não existe, é livre mercado”, disse Bolsonaro em conversa com uma apoiadora transmitida ao vivo nas redes sociais do presidente. Saiba mais

IEA vê pico de demanda de petróleo mais cedo

A Agência Internacional de Energia disse que agora espera que a demanda mundial de petróleo atinja o pico em 2030, como resultado das mudanças permanentes da pandemia na economia. Anteriormente, esperava-se um pico em algum momento da próxima década.

O novo World Energy Outlook da IEA, publicado na terça-feira, diz que a pandemia também acelerou o declínio do uso de carvão em todo o mundo e acelerará a adoção de tecnologias renováveis. Ela espera que as energias renováveis ​​atendam a 80% do crescimento da demanda mundial na próxima década.

O lançamento adiciona uma perspectiva de longo prazo ao relatório mensal da Opep que será publicado na hora do almoço em Viena.

Os futuros do petróleo norte-americano subiam 2,3%, para US$ 40,35 o barril, no entanto, apoiados pela premissa otimista da IEA de que a economia mundial se recuperará vigorosamente no próximo ano, conforme o coronavírus seja controlado. Saiba mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Perguntas mais frequentes

  • Cartão de viagens
  • Moedas em espécie
  • Transferências internacionais

Trata-se de um cartão pré-pago, recarregável, que pode ser utilizado para compras em milhões de estabelecimentos credenciados por todo mundo e para saques em milhares de caixas eletrônicos em mais de 200 países.

Você não fica exposto ao risco de variação cambial e sabe exatamente o quanto vai gastar, sem contar a facilidade para efetuar suas compras no débito e saques em qualquer caixa eletrônico internacional.

Sim, utilizando os nossos canais de atendimento como na primeira compra, faça seu pedido de recarga e responderemos em seguida. Aprovando as condições, efetue a transferência da moeda nacional para a conta indicada e o valor em moeda estrangeira estará disponível em seu cartão no mesmo dia do pedido (consulte o horário de corte das recargas). Facilidade de recarga mesmo à distância, mais tranquilidade na sua viagem.

O cartão está disponível nas moedas Dólares Americano, Australiano, Canadense e Neozelandês, Euro, Libra Esterlina e Peso Argentino. Compras e saques são realizados na moeda local do país em que estiver.

Sim. O cartão pré-pago segue todas as regras de segurança como qualquer outro tipo de cartão. No caso de perda ou roubo, o saldo é bloqueado após a comunicação. A reposição do cartão é gratuita e enviada para o local onde solicitar.

Não. Seu cartão é de uso pessoal e intransferível. Para evitar riscos de fraude, não revele suas informações pessoais a ninguém.

Faça sua cotação através dos canais de atendimento e responderemos em seguida. Aprovando as condições, efetue a transferência dos recursos para a conta indicada.

Não há custo adicional nem valor mínimo de compra para retirada na loja. Para delivery, entre em contato e consulte nossas condições.

Não existe valor mínimo para retirada na loja. 

Para delivery, confira nossas condições abaixo:

Cidade de São Paulo e Grande São Paulo

Valor mínimo para entrega equivalente a USD 1.000,00:
Taxa de conveniência R$ 40,00

Valores acima de USD 15.000,00 ou equivalente em outras moedas:
Taxa de conveniência RS 15,00

Interior do estado 

Valor mínimo equivalente a USD 10.000,00
Taxa de conveniência: R$ 2,00 por kilômetro a partir do marco zero

Agendamento e prazo de entrega

USD e EUR (Contratadas até as 16 horas):
48 horas após o fechamento

Demais moedas (Contratadas até as 16 horas):
A combinar, conforme região e disponibilidade da moeda

Temos mais de 10 moedas disponíveis para compra em nossos canais. Consulte um de nossos especialistas para reservar a sua moeda.

O valor máximo é informado no processo de compra e varia de acordo com a capacidade econômica apresentada pelo cliente.

Nossas condições para delivery:

Cidade de São Paulo e Grande São Paulo

Valor mínimo para entrega equivalente a USD 1.000,00:
Taxa de conveniência R$ 40,00

Valores acima de USD 15.000,00 ou equivalente em outras moedas:
Taxa de conveniência RS 15,00

Interior do estado 

Valor mínimo equivalente a USD 10.000,00
Taxa de conveniência: R$ 2,00 por kilômetro a partir do marco zero

Agendamento e prazo de entrega

USD e EUR (Contratadas até as 16 horas):
48 horas após o fechamento

Demais moedas (Contratadas até as 16 horas):
A combinar, conforme região e disponibilidade da moeda

Sim. Porém por questões de segurança, o titular da compra deverá avisar por escrito os dados da pessoa que receberá os valores.

  1. Ficha cadastral preenchida e assinada
  2. Documentos de identificação do cliente
  3. Comprovante de endereço emitido por concessionaria de serviços públicos
  4. Comprovante de capacidade econômica; (exigido para valores acima de US$10 mil ou equivalente em outras moedas)
  5. Documento que evidencie o motivo da remessa.

Sim. Para a realização de uma remessa a taxa de liquidação é de R$ 90,00 por contrato de câmbio.

Após o processo de registro e liquidação da operação, enviamos ao cliente cópia do contrato de câmbio e o comprovante da transferência atestando sua conclusão.

O banco no exterior pode cobrar uma taxa para recebimento da remessa, de acordo com sua política interna.