Dólar cai e Ibovespa sobe 1% de olho no Copom e com esperança por vacina

Uma melhora no sentimento internacional, devido a esperanças sobre o desenvolvimento de uma vacina para a Covid-19, anima o mercado financeiro na manhã desta segunda-feira (14). Internamente, a inflação local continuava no foco dos investidores em semana de decisão de política monetária do Banco Central, o Copom, que ocorre na quarta-feira (16).

Com isso, às 10h26, o dólar recuava 0,20%, a R$ 5,3084 na venda. Na B3, o dólar futuro era negociado em queda de 0,33%, a R$ 5,306.

Acompanhando o sentimento, o Ibovespa apresentava alta nos primeiros negócios do dia. Às 10h16, o índice subia 1,13%, aos 99.476 pontos.

Yduqs (YDUQ3), que pode entrar na briga pelos ativos da Laureate — que tem a Ser como principal compradora —, puxava o índice para cima e avançava 6,1%. Já bancos e Eletrobras (ELET6), que teve sua privatização interrompida novamente, lideravam as quedas.

Segundo os analistas Samuel Alves e Yan Cesquim do BTG Pactual, o valor dos ativos da Laureate é de cerca de R$ 3,8 bilhões. Caso a Laureate escolha outra empresa para vender sua operação, terá de desembolsar R$ 180 milhões em multa.

Caso a operação seja bem sucedida com a Ser, a nova empresa nasce com 434 milhões de estudantes e 1.175 vagas de medicina. “O valor máximo da nova companhia é de R$ 3,49 bilhões (versus R$ 1,3 bilhão), sendo R$ 840 milhões de Ebitda (versus R$ 427 milhões)”, escrevem em relatório.

Apesar de haver sinergias na compra, há pontos de atenção, como o fato de as duas empresas terem baixa penetração em educação a distância e terem uma alavancagem ligeiramente alta. “Por isso, estamos neutros com relação à Ser”, afirmam.

*Com informações da Reuters

Fonte.

Imagem: Gary Cameron/Reuters

Adicionar comentário