Integração do BC com o SPC vai aprimorar políticas públicas para o consumidor financeiro

Entidades assinaram acordo que prevê duas linhas centrais de atuação: uma focada na educação financeira e outra focada em pesquisa.

O Banco Central (BC) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) assinaram na semana passada acordo de cooperação para promover ações de fomento à cidadania financeira. O acordo terá duração de dois anos e estabelece a disponibilização dos conteúdos de educação financeira produzidos pelo BC, por meio do acesso à plataforma digital cidadaniafinanceira.bcb.gov.br.

O SPC Brasil repassará ao Banco Central dados sobre as operações de crédito realizadas diretamente por lojas de varejo, isto é, sem a intermediação de instituições financeiras. Veja o acordo na íntegra.

“O SPC Brasil é o maior banco de dados da América Latina em informações creditícias sobre pessoas físicas e pessoas jurídicas. O BC tem à sua disposição diversos bancos de dados que possibilitam a realização de análises sobre a realidade nacional. Entretanto, essas informações se referem, predominantemente, à oferta de serviços financeiros. O cruzamento desses dados vai permitir ter um panorama cada vez mais preciso da situação da cidadania financeira e como isso impacta a vida das pessoas”, afirmou o diretor de Relacionamento Institucional e Cidadania (Direc), Isaac Sidney. Acesse a apresentação do diretor sobre o tema.

Presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro explicou que o varejo brasileiro possui um modelo de concessão de crédito que não utiliza os meios convencionais, o crediário direto ao consumidor – que pode ser realizado por meio de carnê ou de cartão. “Esse serviço é utilizado principalmente em cidades com população de até 200 mil habitantes. E nós temos dados sobre o consumo desse serviço: onde ocorre, o volume de inadimplência, entre outras informações. Temos dados sobre esse crédito que está fora do Sistema Financeiro Nacional.” O acordo permitirá que o BC cruze informações de que dispõe com dados do SPC. Com essa interação, políticas públicas para o consumidor financeiro ficam mais bem direcionadas.

Educação financeira e pesquisa

O acordo prevê duas linhas centrais de atuação: uma focada na educação financeira – com a realização de ações conjuntas para disseminar conteúdos de educação financeira, aproveitando o material já produzido pelo BC e pelo SPC Brasil – e uma focada em pesquisa – com a troca de informações entre as duas entidades e a realização de estudos que mostrem um panorama mais completo do consumo de varejo no país. “O SPC Brasil tem uma expertise interessante em fazer pesquisas de campo, isso é algo que será de grande valia para o BC. Essas pesquisas vão nos ajudar a entender o comportamento do consumidor”, destacou Isaac Sidney.

Adicionar comentário