UE anuncia medidas para combater efeitos de tarifas dos EUA ao aço

Os EUA impõem desde o começo de junho tarifas de 25% sobre o aço europeu, uma decisão da qual a UE recorreu ante a OMC

“As tarifas americanas […] comportarão um desvio dos intercâmbios, o que poderia causar graves prejuízos à indústria siderúrgica e aos trabalhadores da União Europeia (UE)”, explicou a comissária europeia de Comércio, Cecilia Malmström, citada em comunicado.

“Não temos outra opção que não introduzir medidas de salvaguarda” para proteger a indústria europeia “contra um aumento das importações”, acrescentou.

As medidas, que atingirão 23 categorias de produtos de aço, serão aplicadas de forma provisória até uma pesquisa na Comissão lhe permita tomar uma decisão final, “no começo de 2019”, segundo o Executivo europeu.

Elas terão o formato de contingentes tarifários, ou seja, a partir de uma determinada cota de importação, começarão a ser aplicadas tarifas de 25%.

A cota fixada pela Comissão corresponde, para cada produto, com a medida das importações nos últimos três anos.

Essas medidas serão aplicadas a todos os países, exceto para alguns em desenvolvimento com exportações limitadas, além de Noruega, Islândia e Liechtenstein.

Os Estados Unidos impõem desde o começo de junho tarifas de 25% sobre o aço europeu, uma decisão da qual a UE recorreu ante a Organização Mundial do Comércio (OMC).

Os europeus também estabeleceram medidas de retaliação contra alguns produtos americanos emblemáticos, como calças jeans e manteiga de amendoim.

Fonte

Adicionar comentário